Rías Baixas: experiências para toda a família

A beleza natural das Rías Baixas será nossa anfitriã assim que chegarmos a esta área da costa galega. Teremos a praia e a montanha a nosso alcance, bem como vários locais onde podemos conhecer uma parte do nosso passado cheio de magia e lendas. Ao atravessar Rías Baixas, nos apaixonamos por suas paisagens, sua história e a tranqüilidade que recebe famílias com crianças.

00058 0036 01 20151218 v01 700x438 Rías Baixas: experiências para toda a família

As praias de Rías Baixas

As praias de Rías Baixas são caracterizadas especialmente pelo seu clima temperado que dura praticamente até o início de outubro, o que faz dele um destino perfeito para mergulhar com as crianças. A província de Pontevedra tem três estuários que conectam praias vizinhas e enfrentadas, das quais podemos descobrir aldeias de pescadores, aldeias e jangadas utilizadas para mexilhão.

Na Ría de Arousa encontramos uma ilha interior cuja costa é uma área protegida Red Natura, A Illa de Arousa. Lá temos que visitar a praia da Área de Secada para caminhar e ver as dunas e apreciar a sombra de suas florestas de pinheiros. Na ilha também podemos praticar caiaque ou canoagem para fazer do nosso dia de praia uma aventura.

Antes de entrar no estuário de Pontevedra, encontramos a Península O Salnés, uma das estrelas das Rias Baixas e um destino essencial em Pontevedra. Aí temos passeios marítimos, lendas e eremitérios, bem como ambientes rurais e grandes áreas de áreas de dunas. Nesta área, encontramos a praia de A Lanzada, de mais de 2 km, onde podemos testemunhar o ritual das 9 ondas, se formos lá na noite de San Juan. Na praia de Barrosa, em San Vicente de O Grove, podemos relaxar com uma bebida em um bar próximo com música ao vivo.

Em Sanxenxo é onde encontramos a maioria das bandeiras azuis de Rias Baixas, por isso é uma referência em todo o país do destino turístico do sol e da praia. Lá, encontramos várias praias urbanas e semi-urbanas, bem como a famosa praia de Silgar, junto ao calçadão de Sanxenxo. Há também praias rurais com paisagens que alternam penhascos e dunas, uma maravilha para contemplar.

Na costa sul da Ría de Pontevedra, encontramos praias caracterizadas por paisagens, gastronomia e tradições locais. Lá, a areia está bem e o mar está muito calmo, então, todos os verão, muitos turistas se sentem atraídos por essas características. Além disso, no Arenal de Loire podemos ensinar aos nossos filhos a vida de uma vila de pescadores.

Saindo pelo estuário de Vigo, chegaremos à praia de Cesantes, onde podemos mostrar um pequeno segredo aos nossos filhos. Quando a maré desce, as esculturas de Jules Verne e os dois mergulhadores que estão com ele são descobertas. É uma homenagem à menção da Ria de Vigo que o escritor fez em sua novela “Vinte mil léguas de viagem submarina”. Também em Vigo, temos a praia urbana de Samil, com mais de um quilômetro de extensão e sempre muito animada graças aos seus restaurantes, jardins e playgrounds.

Finalmente, em Val Miñor, encontraremos praias onde você pode surfar ou passear pelas longas praias de areia. Perto da praia da Ladeira, encontraremos várias pequenas praias familiares e muito silenciosas para ir com crianças como, por exemplo, A Barbeira, perto da marina, que se destaca por suas águas quentes e transparentes.

castrodeza7 lalin 700x498 Rías Baixas: experiências para toda a família

E o que acontece se o clima estiver perturbado?

Existe a possibilidade de que, em algum momento da nossa viagem a Rías Baixas, o clima seja perturbado e não possamos visitar nenhuma das suas praias. Nesse caso, temos vários lugares para ir com crianças quando você não tem um dia de praia. Muitos desses sites têm atividades especialmente focadas em crianças e suas famílias.

Um desses sites é o Museu Galego da Marioneta em Lalín, onde podemos ver diferentes fantoches e fantoches populares e aprender sobre sua história. Em Silleda temos a Granxa Escola Fervenza do Toxa, muito próxima da cachoeira mais alta da Galiza e a 20 minutos de distância. Lá, podemos desfrutar de várias atividades de aventura e também a fazenda escolar.

Em O Grove é o Aquário onde veremos 22 aquários que representam a flora e a fauna das costas galegas e os mares tropicais. Lá, poderemos apontar nossos filhos para a atividade “Aquaristas por um dia”, no qual eles poderão alimentar os peixes. Em Soutomaior encontramos o Castelo de Soutomaior do século 12, um lugar onde nossos filhos podem jogar cavalaria e princesas, bem como no Castelo de Sobroso em Mondariz.

castrodeza2 lalin 700x467 Rías Baixas: experiências para toda a família

Em Vigo, uma visita essencial é o zoológico de Vigo, onde podemos ver todos os tipos de animais. Finalmente, em Baiona, temos o Museo de la Carabela Pinta onde veremos uma incrível réplica do barco do mesmo nome em uma das suas docas. Lá, também temos um pequeno museu dedicado a Colombo e a descoberta da América.

Também em Vigo encontramos Verbum Casa das Palavras, um ponto de referência para atividades e exposições temporárias de uma perspectiva científica e humanística que rompe com o conceito clássico de museu. Este museu interativo que gira em torno da comunicação humana está localizado à beira-mar, em frente à praia de Samil. Sua exposição permanente é constituída por 29 cubos de madeira dispersos ao acaso, cada um dos quais representa uma carta e tudo o que tem a ver com o seu sentido mais amplo.

00055 0036 04 20160104 v01 Area arqueolgica de MogorMarn 438x700 Rías Baixas: experiências para toda a família

O estrondo das batalhas em Rías Baixas

Ao longo de diferentes períodos da história, houve várias batalhas nas Rias Baixas. Uma boa maneira de ensinar a história aos nossos filhos, enquanto eles são entretidos é fazer uma pequena rota através desses sites emblemáticos em que esses episódios de guerra ocorreram. Podemos começar ao longo das margens do rio Verdugo, onde as batalhas lutaram para libertar a Galiza dos franceses na Guerra da Independência e que o tornou o primeiro território liberado na Espanha. O Castelo de Soutomaior também é emblemático por ter sido o berço de um importante guerreiro, Pedro Madruga.

Na foz do rio Verdugo, na baía de San Simón, ocorreu a Batalha de Rande. Lá, francês e espanhol enfrentaram os ingleses e holandeses durante a Guerra da Sucessão Espanhola.

Outro cenário militar é o Torres de Oeste em Catoira, os restos do castelo que Alfonso III ordenou a construção para proteger contra os ataques dos Vikings. Em Mondariz, no Castelo de Sobroso do século 12, aprenderemos sobre as lutas entre os adeptos de Doña Urraca, a Rainha de Castela e o filho Alfonso VII. Finalmente, em Baiona, visitaremos a fortaleza que viu Julio César conquistar a cidade nos anos sessenta.

00030 0036 04 20140430 v01 700x438 Rías Baixas: experiências para toda a família

O centro Castrodeza, novas tecnologias para explicar o passado

Em Lalín é o centro Castrodeza onde podemos ver reconstruções 3D dos castros mais representativos de Deza, bem como uma projeção audiovisual sobre vários mitos e lendas da Galiza. Lá, não encontraremos um museu como costumamos ver, uma vez que os recursos multimídia e o formato audiovisual nos ajudarão a recriar a cultura castreña e a viajar para o passado para saber como viviam os antigos habitantes dos castros galegos.

O museu é dividido em quatro salas temáticas de forma circular em que podemos localizar os castros da região, onde é o maior número de locais da Idade do Ferro por metro quadrado da Galiza, descobrir os mitos da área, ouvir histórias e lendas locais e aproveite a cozinha tradicional.

Além da exposição, Castrodeza oferece várias oficinas criativas e divertidas em que o jogo é combinado com experiência. Você pode fazer a roupa dos guerreiros, observar como a paisagem se transforma, ser arqueólogos por um dia e descobrir a gastronomia. Sem dúvida, é uma experiência que irá entreter pais e filhos.

00030 0036 03 20140430 v01 700x438 Rías Baixas: experiências para toda a família

Arqueologia em Rías Baixas

Uma das coisas que encontraremos nesta área são os enormes monumentos funerários feitos de pedras empilhadas e normalmente circulares com uma pedra grande dentro. No entanto, além desses monumentos, nas Rias Baixas podemos encontrar uma multiplicidade de gravuras que nos ajudam a conhecer os antigos habitantes da província de Pontevedra.

De Vigo, podemos ir à montanha de Candeán para visitar a Casa dos Mouros, também conhecida como o dolmen de Candeán. Perto da prefeitura de Redondela, é a Mámoa ou a Cadeira do Rei, um túmulo com um diâmetro de 15 metros.

Em Marín, podemos visitar Chan de Armada e em Vilaboa, a Mámoa del Rey, onde, além da construção, vamos descobrir algumas gravuras em suas lajes. Para terminar, em Moaña temos Chan de Arquiña e em Moraña a Lapa de Gargantáns, duas construções megalíticas que, no caso de lapa, apresentam petróglifos.

Enquanto exploramos Rías Baixas à procura de petroglifos e construções megalíticas, temos que estar muito atentos à paisagem porque veremos vales do interior e cidades próximas ao mar e aos rios. No sul também encontramos várias representações em pedra entre as quais destaca-se a Área Arqueológica de Mogor, município de Marín. É um conjunto de gravuras abstratas, labirintos, taças e círculos concêntricos distribuídos em três zonas. Na Área Arqueológica de A Caeira veremos gravuras geométricas e zoomorfas e, finalmente, na Área Arqueológica de Tourón, em Ponte Caldelas, encontraremos as mais raras gravuras rochosas da Galiza que apresentam composições mais complexas.

00053 0036 03 20151204 v01 Centro de arte rupestreCampolameiro 700x438 Rías Baixas: experiências para toda a família

Campo Lameiro, capital da arte rupestre na Galiza

Não podemos deixar Rías Baixas sem ver os petroglifos de Campo Lameiro. Neste município, encontraremos uma cidade pré-histórica que está no meio da montanha, um espaço protegido com uma flora e fauna ricas. Indo lá é um refúgio perfeito para a família e também, sua paisagem é o cenário perfeito para esta excursão cultural.

Nesses 64 quilômetros quadrados é a maior concentração de petroglifos em toda a Galiza, declarada Monumento Histórico-Artístico 1974. O Parque Arqueológico da Arte rupestre tem como objetivo disseminar a história e a cultura que cercam essas manifestações. Lá eles nos explicarão quando e por que esses petroglifos foram feitos, como eles foram escondidos, que os descobriram e como eles são estudados e conservados. Graças aos guias e aos painéis explicativos, os nossos filhos aprenderão a distinguir entre uma gravação abstrata ou figurativa e também aprenderão a simbologia dos diferentes desenhos que aparecem nas rochas. Além disso, eles também entenderão a importância e a dificuldade de sua conservação.

Mas neste centro não podemos apenas visitar a exposição e caminhar para descobrir os petroglifos, mas também viajar no tempo visitando a recreação de uma aldeia de 4000 anos atrás e participar de várias atividades que combinam o jogo com a aprendizagem como a caça com Incline-se ou aprenda a fazer fogo sem usar fósforos ou isqueiro. Além disso, graças ao serviço de cafeteria e restaurante podemos aproveitar para passar o dia e tomar um lanche.

turismoriasbaixas.com

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *